#Afonso – Episódio 6: A cama fria

#Afonso – Episódio 6: A cama fria

Ainda que certa da sua decisão, Margarida estranhou a cama fria que a amparou tantas noites seguidas. Não se tinha apercebido no entanto que, até antes, mesmo quando Afonso lá estava, já quase nada aquecia, nem mesmo a paixão cega que teimava em não terminar. E não é que ela lhe disse que “a vida sem paixão não vale de nada; não aquece, nem esmorece; não cativa, nem nos prende a memórias e miragens caóticas… e, logo, se esquece e se apaga, aos poucos, como se não houvesse um olhar para trás”, como se afinal ela nunca tivesse ousado beijá-lo por impulso, por capricho, sabendo tão bem de ante-mão que tinha tudo para não correr pelo melhor.

Desistiu aos poucos, esgotadas as moedas nos enigmas e naqueles jogos de miúdos, de quem não percebe que compromisso não tem que ser de extremos.

Adaptado do meu projeto anterior – Estranhei uma cama fria

One Reply to “#Afonso – Episódio 6: A cama fria”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *