Publicidade (indesejada?)

Publicidade (indesejada?)

Este é um post curto e objetivo sobre o motivo que me levou a colocar publicidade na minha página. Como muitos devem saber, manter um website online requer alguns custos imediatos (como o domínio e o servidor onde a página fica alojada), se quiseremos fazer as coisas bem feitas desde o início e passarmos a mensagem de que o nosso projeto é realmente sério e credível, pois estamos a investir nele ainda antes de qualquer outra pessoa investir também. Ainda que esses custos não sejam maiores que um jantar especial ou uma ida a um festival ou um concerto, a cada ano, existe também um custo de oportunidade para quem dedica o seu tempo a um projeto como este, em vez de estar a trabalhar noutro projeto qualquer. No final do dia, mesmo tratando-se de um hobby, deveríamos ter a possibilidade de transformar uma atividade que nos dá prazer em algo que possamos fazer com frequência e, ainda assim, conseguir pagar as contas ao fim do mês de forma descansada! Dito isto, a publicidade (indesejada, eu sei!), serve para monetizar (mesmo que pouco, nesta fase) esta página e obter algum retorno financeiro. Tal como li há uns tempos, um artista não tem (ou não deveria ter) que passar fome para poder criar arte.

Como vos contei no meu primeiro post, um dos meus principais objetivos é, um dia, poder vir a focar-me exclusivamente na escrita e nalguns projectos criativos que surjam pelo caminho. Portanto, é preciso ir começando aos poucos, enquanto vou desenvolvendo os textos que vou partilhando com vocês. E, assim sendo, para além dos anúncios (chatos, dirão muitos de vocês), que aparecem em pop-ups ou banners, quando abrem as minhas páginas ou de tempos a tempos se não as fecharem, poderei também, quem sabe, vir a apresentar conteúdo patrocinado ou afiliado (em que ganho apenas se vocês efetuarem alguma ação solicitada ou adquirirem algum produto através de um código pessoal ou link específico). É importante destacar que serei sempre imparcial naquilo que escrever ou mostrar-vos em ambos estes casos e irei informar-vos sempre se o meu post for relativo a algum deles. Nestas situações, é imporante ser transparente!

No entretanto, resta-me apenas pedir-vos que continuem a visitar a página, comentar, enviar sugestões e partilhar com outras pessoas, sempre que puderem ou acharem que faz sentido! Ainda que o meu conteúdo não seja um vídeo de youtube, algumas sugestões que o Mark partilhou no vídeo abaixo podem ajudar a que isto vá crescendo cada vez mais 🙂 e eu possa dedicar mais tempo à escrita e trazer-vos conteúdo original mais frequentemente.

P.S. A partilha deste vídeo é totalmente independente do Mark. Ainda que o Mark tenha sido meu professor de Marketing na NOVA SBE, partilho o vídeo convosco porque acredito bastante na mensagem que ele passa e nas sugestões que ele dá, quer para ajudar criadores de vídeos do Youtube como para ajudar a promover qualquer outro conteúdo online em qualquer outra plataforma que possa estar a ser monetizada através de anúncios e patrocínios.

Espero encontrar-vos por aqui novamente, muito em breve…

Andreia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *